Entrevista com o Demônio | #022 | 666 Filmes de Terror

Parece um “deja-vu”, mas é que é a mesma coisa todo ano mesmo. Entrevista com o Demônio é o achado de terror de 2024. Um filme pequenininho e dirigido por uma dupla de irmãos australianos, que se tornou a descoberta de um monte de fãs e será defendido por todos eles com unhas, dentes, crucifixos, adagas de sacrifício e sei lá mais qual item esquisitão. Mas tudo bem, isso não é um problema quando o filme vale a pena.

Não que Entrevista com o Demônio seja revolucionário ou algo parecido, mas ele parte de uma ideia tão boa e divertida que é impossível não abrir um sorrisinho enquanto o filme vai acontecendo. O roteiro e a direção de Cameron e Colin Cairnes partem de uma premissa tão interessante, que mesmo com os tropeços, o filme continua funcionando até o final.

A ideia é simples, um daqueles programas de fim de noite da TV americana que um dia já foi um sucesso e colocou seu apresentador, Jack Delroy (David Dastmalchian), sob os holofotes do gênero. Mas diante de uma derrocada de audiência e ainda do drama da morte de sua esposa, vê em um especial de Halloween a última chance de convencer os patrocinadores de que o programa continua relevante.

O tal especial do Dia das Bruxas, entre os convidados da noite, promete uma entrevista exclusiva com uma jovem que, ao que tudo indica, está possuída por um demônio. O resto, qualquer um pode imaginar.

Na verdade, o filme dos Cairnes vai quase por um caminho contrário. É lógico que o tal demônio vai fazer o programa ao vivo se tornar um inferno, mas antes disso, Entrevista com o Demônio está realmente interessado em criar esse cenário onde tudo pode dar errado, mas a paciência na criação desse mundo é o que melhor funciona no filme.

Como se não houvesse pressa e os diretores ficassem todo o tempo preocupados em criar essa imersão dentro daquele lugar. O filme acompanha ao vivo os blocos do programa como se o espectador estivesse assistindo aquele programa na madrugada, mas se permite alinhavar a trama durante os comerciais com a trama se trombando com as ideias que serão exploradas no ao vivo. A dinâmica disso dá um ritmo interessante ao filme e deixa o espectador tenso, já que tudo é bem amarrado e quebra certas expectativas.

O que vem além disso, no “ao vivo”, é um terror que está o tempo inteiro brincando com certas ideias que parecem quebrar essa sensação de veracidade e lutam com a fantasia até a última possibilidade. O roteiro conta tanto com essa ideia de convencer o espectador dessa ideia, quanto vai, aos poucos, construindo essa piada envolvendo esse momento no final dos anos 70 e o pânico satânico que parecia temperar todas possibilidades da época. O que faz com que o filme não seja apenas uma sucessão de cenas de terror, mas sim uma trama que vai englobando o protagonista, seus medos e desesperos.

A direção da dupla joga ainda nos dois lados do terror. É sutil, por exemplo, enquanto coloca a presença da finada esposa do apresentador quase escondida, mas não esconde o impacto das ações que coroam o filme como um terror ágil e que, para a alegria dos fãs, se deixa levar pelas maluquices que o gênero adora.

Comandando isso ali na tela, o sempre interessante David Dastmalchian faz o clima funcionar com essa mistura de cinismo e um desespero que vai tomando o personagem e não deixa nunca o clima dos diretores perderem o objetivo, tanto estético, quanto narrativo. E quanto mais chega perto do final, mais o caos parece tomar conta da ideia e menos o protagonista se permite ser levado por isso, até diante de um fluxo de pensamentos quase psicodélico que o leva para uma viagem que tenta explicar tudo, o ator se mantém firme dentro dessa construção de apresentador de programa e pronto para qualquer surpresa do ao vivo.

Esse clima é o que faz de Entrevista com o Demônio uma experiência que, não só cumpre o esperado, como, com certeza não decepcionará todos aqueles que realmente mergulharem no filme esperando por um dos grandes filmes de terror do ano. Talvez não seja o maior, mas, com certeza, é um dos mais divertidos. O que vai valer cada ponto de audiência.


“Late Night With The Devil” (Aust/EUA/EAU; 2024); escrito e dirigido por Cameron Cairnes e Colin Cairnes; com David Dastmalchian, Laura Gordon, Ian Bliss, Fayssal Bazzi, Ingrid Torelli e Rhys Auteri


CONFIRA MAIS TEXTOS DO ESPECIAL 666 FILMES DE TERROR


Trailer do Filme – Entrevista com o Demônio

Continue navegando no CinemAqui:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu